Revista Giz

03 Mai 2017 - Jul 2017

#3 | Água Viva

Cada um no seu Quadrado: projeto do escritório Vida de Vila, em Trancoso, Sul da Bahia

A casa do escritório Vida de Vila é um exemplo de reaproveitamento, que leva parede construída com técnica centenária de taipa de pilão, e acessórios executados por artesãos da região

  • 10 julho 2017

giz-3-casa-trancoso-2O casal Daniela Oliveira e André Lattari (ela mineira, ele paulistano) é sócio do escritório de arquitetura e design Vida de Vila, com oito verões de praça. “Nos conhecemos em Trancoso, em 2007, e cá estamos até hoje”, explica André. A casa de praia deles está localizada no encantador balneário – talvez ainda o destino favorito de jet setters daqui e lá de fora, desde que foi descoberto, há pouco mais de duas décadas, por turistas descolados que se apaixonaram pelo vilarejo de pescadores – com o seu charmoso Quadrado composto pelo casario colorido e igrejinha. No Sul da Bahia, a 780 km da capital, Salvador, a região tem clima quente e úmido o ano todo e é cercada pela Mata Atlântica, uma das poucas áreas litorâneas bem preservadas. O projeto está edificado num terreno de 1.125 m² e 487 m² de área construída.

giz-3-casa-trancoso-3O bloco principal, no térreo, leva sala de estar, TV, lavabo, cozinhas gourmet e funcional, lavanderia, despensa e duas varandas. O primeiro andar ganhou uma sala íntima e duas suítes e na área externa há lounge, piscina, ofurô e dois chalés (suítes). “Projetamos uma casa ampla, com muita luz natural e ventilação cruzada, poucas paredes e ambientes integrados, onde as dependências de hóspedes são separadas do corpo principal pela área de piscina. A morada de forte acento sustentável leva estrutura de tijolos ecológicos (que não vão ao forno). Metade das taubilhas utilizadas no telhado bem como as peças estruturais e as portas de entrada são madeiras de casas e igrejas demolidas na região como pau-brasil, jacarandá, braúna, ipê e roxinho. “O piso se divide entre madeira de demolição, ladrilho hidráulico e o tradicional cimento queimado que também serviu de revestimento para as paredes das áreas molhadas (banheiros, cozinhas e lavanderia) e evita a manutenção periódica das tintas convencionais”, ressaltam.

giz-3-casa-trancoso-8

Uma parede de taipa de pilão, técnica centenária da igreja de Trancoso, foi construída na sala de estar para dar suporte ao jardim interno. Para a decoração, os profissionais investiram em acessórios garimpados em antiquários de Minas Gerais, ferros-velhos e fazendas. Também apostaram em criações exclusivas desenhadas por eles e executadas por artesãos nativos, como a capa de botijão de gás, em ágata, reaproveitada como luminária; cocho de vaca adaptado para ser ofurô; baú de caminhão que virou depósito ou tocos de árvores transformados em chuveiro, além de mesas, bancos, closets, cadeiras de balanço e outras. Com uma rica vegetação de Mata Atlântica, o paisagismo não precisou de muito para se sobressair e priorizou as plantas nativas da região, entre elas bromélias, helicônias, almescas, coqueiros, oitis, mangaba, manga e outros que tais de uma terra abençoada cujos coqueiros dão coco – como na canção.

giz-3-casa-trancoso-4

Vida de Vila
vidadevila.com.br