Bolsa de valor: nova loja flagship da Longchamp, em Paris, tem assinatura do prestigiado escritório Carbondale

O escritório Carbondale (que tem em seu casting a arquiteta brasileira Juliana Cintra do Prado) assina o novo projeto da flagship da Longchamp em Paris, na França

  • Texto:Odhara Caroline
  • 18 janeiro 2017

giz-carbondale-longchamp-paris-5

Depois de uma bem sucedida parceria com a Longchamp para os layouts da boutique em Nova York, Hong Kong e Londres, o escritório Carbondale (que tem em seu casting a arquiteta brasileira Juliana Cintra do Prado) assina o novo projeto da flagship da marca em Paris, berço simbólico da empresa da família Cassegrain. A loja fica junto à sede internacional da empresa, na esquina das ruas Saint-Honoré e Saint-Florentin, no centro da cidade. O trabalho do escritório consiste na reforma externa e na expansão interna do espaço de 700 m², distribuído em três andares do edifício, construído no século 16.

giz-carbondale-longchamp-paris-6

O escritório restaurou a fachada, de seis andares de limestone, e ampliou as vitrines do primeiro e do segundo andares. Com a reforma, o interior da loja, que agora se apresenta como La Maison Saint Honoré, se beneficiou ao máximo da vista e da luminosidade natural. Banners metálicos em bronze foram aplicados em todas as janelas, e um projeto integrado de iluminação dá destaque ao caráter histórico da arquitetura do prédio.

giz-carbondale-longchamp-paris-7

Um vão central atravessa os três andares do prédio. Os ambientes de todos os níveis são amplos e distintos para cada categoria de produto como bolsas, acessórios, sapatos e roupas prêt-à-porter. No andar intermediário, dedicado às roupas femininas e calçados, o Carbondale envolve todo o espaço com uma fita de metal dourada que envolve todo o espaço, do teto ao chão – detalhe que faz referência à emblemática bolsa “Pliage” e serve para unificar o ambiente, filtrar a luz natural e proporcionar um cenário que destaque as roupas.

giz-carbondale-longchamp-paris-8

Convidativos, o piso de mármore italiano na cor creme, a tapeçaria artesanal de lã e seda em tom bege claro e o forro de gesso customizado com texturas em cruz – remetendo ao monograma da Longchamp – completam a roupagem arquitetônica do prédio. Os produtos são exibidos em interessantes painéis suspensos de pátina, em tom bronze claro e em prateleiras de madeira com nuances de madrepérola.

giz-carbondale-longchamp-paris-1

Como já é tradição do Carbondale, o escritório convidou artistas para desenvolver obras especialmente para este projeto. A Maison Saint Honoré vai ter três obras de arte: o “Mindscapes” memorável, instalação criada pelo americano Ryan McGinness; o tapume especial que envelopou toda a fachada durante o período da reforma, a escultura criada pela londrina Helen Amy Murray, um relevo escultural com recortes geométricos sobre o couro aplicado à parede da escada; e uma terceira intervenção, uma obra de arte cinética de Carlos Cruz-Diez.

giz-carbondale-longchamp-paris-2

Carbondale
cbdarch.com

Conteúdos Relacionados