Revista Giz

02 Fev 2017 - Abr 2017

#2 | Nenhuma Nudez Será Castigada

O fabuloso projeto Glass /Wood de Kengo Kuma, em Connecticut, EUA

O pavilhão de vidro construído originalmente por Joe Black Leigh, nos anos 1950, ganhou um novo anexo pelas mãos do arquiteto japonês que valorizou ainda mais a conexão à natureza

  • Fotos:Scott Francis
  • 10 maio 2017
giz-2-kengo-kuma-glass_house-5

Kengo Kuma estendeu a casa criando o anexo que funciona como mirante e área de integração total com o meio ambiente

Detalhes da casa de vidro e madeira, em Connecticut, EUA, projetada pelo arquiteto Kengo Kuma que acaba de assinar a Japan House SP (confira AQUI a matéria).“Nesse projeto fomos convidados a reformar uma casa projetada originalmente por Joe Black Leigh e a construir uma nova morada anexada. New Canaan é um lugar conhecido por ter muitas casas da década de 1950 feitas por arquitetos como Philip Johnson e Marcel Breuer, mas a residência em que trabalhamos foi projetada por Joe Black Leigh (em 1956), que também era amigo de Philip Johnson.”

giz-2-kengo-kuma-glass_house-carrossel

Vista da nova construção em formato de “L” que Kengo Kuma projetou para compor a casa originalmente assinada pelo arquiteto Joe Black Leigh nos anos 1950. Sobre o terreno em declive, pilotis ultradelicados mimetizam a floresta nos arredores e sustentam a casa com absoluta elegância

“Nossa missão foi dar continuidade à beleza arquitetural da casa de vidro ou, em outras palavras, dar continuidade ao espírito arquitetural de New Canaan. A construção original era um cubo de vidro totalmente simétrico, isolado na floresta. Construímos um anexo, resultando em um terreno em ‘L’ como tentativa de maximizar a ‘privacidade’ no meio da floresta.”

giz-2-kengo-kuma-glass_house-4

Sob determinados ângulos de visão, a casa simula flutuar poucos metros acima do chão, enquanto elementos gráficos discretos orientam o olhar em meio à simbiose estética

“Nosso programa foi feito no formato de ‘L’ exatamente para que o novo prédio pegasse carona no antigo, criando assim uma nova relação entre arquitetura e natureza. O layout arquitetônico neste formato é considerado fundamental na cultura japonesa, pois permite o cruzamento de dois eixos independentes, emoldura espaços que são diferentes entre si e cria uma transição de raciocínio nas esquinas que se formam dentro e fora, o que afeta a consciência e a percepção das pessoas que ali habitam ou que por ali passam.”

giz-2-kengo-kuma-glass_house-6

Outros ângulos da casa que conversa perfeitamente com a natureza do entorno

“Na tentativa de aumentar a privacidade do projeto, adotamos uma estrutura mista para construir a nova casa, onde o telhado de madeira brota de pilares feitos em barras de aço inoxidável que medem apenas 3 x 6 polegadas. Além disso, mudamos levemente a posição dos pilares nas esquinas para potencializar a transparência e acelerar a percepção e o raciocínio nessas transições. Também fizemos uma mudança dramática na casa original ao neutralizarmos a simetria. Cobrimos os exteriores com brises de madeira, tornando a arquitetura mais privativa. Em resumo, o mote dessa morada é o da transparência privada ou suave transparência – o oposto da transparência isolada que era o mood original do lugar nos anos 1950.” Kengo Kuma

giz-2-kengo-kuma-glass_house-1

Registro do projeto original de Joe Black Leigh – característico dos anos 1950, o programa previa um grande retângulo tridimensional do qual brota outro retângulo mais elevado, totalmente em vidro e aço

O arquiteto Kengo Kuma também assina os contornos da acachapante Casa Lótus que remete à um tabuleiro de xadrez. Jogada de mestre!

Kengo Kuma & Associates
kkaa.co.jp

 

Conteúdos Relacionados