Revista Giz

04 Ago 2017 - Out 2017

#4 | Diáspora das Cores

Ensino de ponta: para Gustavo Penna, autor de projeto da Fundação Zerrenner em MG, o próprio caminhar pela escola deve fazer parte do processo de aprendizagem

Além de facilitar a aprendizagem ligada às artes e aos esportes, projeto assinado pelo arquiteto mineiro se assegura de que inclusive os moradores do entorno participem ativamente do processo de viver em comunidade

  • 20 outubro 2017
giz-4-gustavo-penna-fundacao-zerrenner-3

Com capacidade para atender aproximadamente 2,5 mil estudantes de ensinos fundamental, médio e profissionalizante, projeto da Fundação Zerrenner em Sete Lagoas, MG, agrupa as funções em uma grande estrutura para integrar as atividades

“Os prédios têm que significar seu uso”, diz Gustavo Penna sobre o projeto da Fundação Zerrenner, em Sete Lagoas, Minas Gerais, a 70 quilômetros da capital BH. De volta de uma viagem de férias a Araxá, no interior do estado, Gustavo, que pausara os mimos à filha recém-chegada da Alemanha para uma conversa com GIZ, é partidário da ideia de que as construções não devem mimetizar com o ambiente e têm que ter orgulho de sua missão.

giz-4-gustavo-penna-fundacao-zerrenner-5“O simples caminhar pelos corredores da escola tem que fazer parte do processo de aprendizado”, acredita o arquiteto. Os mais de 35 anos dedicados ao ensino, com a Federal de Minas Gerais no currículo de educador, tornaram o convite do Presidente da Fundação, o ex-ministro e professor Roberto Gusmão, ainda mais especial. “Trabalhar com ensino é uma atitude de humildade e permanente pergunta. Não existe no meu projeto, também, respostas – a arquitetura que não continua perguntando, morre.”

giz-4-gustavo-penna-fundacao-zerrenner-9Foi eleita a opção por um imponente e singular edifício com funções unificadas, e não uma série de prédios isolados que criassem subespaços que, eventualmente, passassem a sensação de serem de segunda categoria. Em um dos blocos laterais estão 1º e 2º grau, e, no outro, o setor de ensino profissionalizante, que leva o selo Sesi/Senai. O bloco central é o cultural, que compreende biblioteca, galeria de arte, teatro e ginásio poliesportivo, um recinto com acesso independente em que a comunidade pode ver acontecendo eventos ligados a essas atividades de extensão do ensino, “uma ampliação da missão institucional do prédio”.

giz-4-gustavo-penna-fundacao-zerrenner-8Com a convergência das configurações, à parte a unidade, alcança-se amplo espaço externo livre, que pode atuar como uma praça e, bem adequada, garantir o convívio interpessoal. Além de a escola promover a valorização de mercado, Gustavo acredita ser natural que a região também incorpore uma espécie de estímulo à melhoria. Localizada em uma área de transição e de habitação de baixa renda, o arquiteto argumenta que a inserção de um prédio de grande importância trabalha em cima da autoestima dos residentes. “A comunidade já começa a limpar sua própria rua, faz uma pintura no muro, começa a se sentir mais ‘gente’.” É a assimilação pela coletividade, também, que garante o cuidado com o patrimônio, o que levou o projeto a descartar as recomendações administrativas de que se fizesse um gradil frontal.

giz-4-gustavo-penna-fundacao-zerrenner-5Em termos de materiais, foram escolhidos aqueles de mais fácil manutenção, como piso cimentado, polido e, na fachada do pórtico em curva, placas pré-moldadas que, pelos ângulos e quinas, tiveram difícil paginação. Optou-se por alguns materiais sintéticos para que todas as paredes de circulação fossem murais criadores de um cenário dinâmico e permanentemente surpreendente. “São gestos grandes porque a missão é grande e porque as pessoas merecem esse gesto grande em um País em que estamos acostumados com gestos miseráveis”, conclui.

Gustavo Penna Arquiteto e Associados
Av. Álvares Cabral, 414, Centro, Belo Horizonte/MG. T (31) 3218 2400. gustavopenna.com.br | gustavopennaarq