A arquiteta Heloisa Losi assina a morada que aciona pilares sustentáveis, na cidade de Botucatu, interior de São Paulo

Captação de água de chuva, luz natural, restauração de tijolos de demolição são alguns dos recursos presentes na casa de respiro

  • Fotos:Evelyn Muller
  • 1 dezembro 2017

giz-heloisa-losi-7

A arquiteta Heloisa Losi conceituou a residência de, aproximadamente 456 metros quadrados, projetado com olhar para a responsabilidade sustentável já que ele abrange estratégias como captação da água da chuva e utilização de iluminação natural bem como ventilação cruzada e a volumetria da cobertura para regular sua temperatura interna. A restauração e utilização de tijolos de demolição (comprados de uma casa demolida no início do século passado) como revestimento de paredes e madeira para fabricação de móveis também contribuiram para a atmosfera eco friedly do lar doce lar.

giz-heloisa-losi-4

Por ali residem um casal de empresários do ramo da gastronomia com filho único e duas cachorras. Os ladrilhos hidráulicos, produzidos sob encomenda formam tapetes maravilhosos nos ambientes, arrematados por assoalhos de madeira certificada ­– que dão charme aos espaços integrados da propriedade. “Por conta do terreno acidentado conseguimos projetar um ateliê na parte de baixo” detalhe Losi. Os proprietários também solicitaram, no briefing inicial, que a casa fosse bem clara e arejada com grandes vãos para poderem usufruir da bela vista do condomínio localizado dentro de uma hípica com verde abudante e muitos animais”, detalha.

giz-heloisa-losi-1

A concepção do projeto foi norteada pela topografia do terreno e o desejo de explorar todas as vistas do entorno. A área gourmet foi conectada à cozinha e a casa já que o hobby deles é bancar o mestre e reunir os amigos ao redor da mesa. O layout ficou prático, funcional sem perder a identidade chave dos proprietários: a consciência ecológica e sustentável.

Heloisa Losi
heloisalosi.com.br