Artefacto Beach & Country apresenta coleção de tecidos e papéis de parede Manifesto Mata Atlântica com edição e curadoria de Clarissa Schneider

Dez artistas endossam a iniciativa, apresentada ao público no dia 9/11 na unidade da Avenida Brasil, em São Paulo

  • 9 novembro 2017
artefacto-EstampBotanica-3

Estampa “Cupim”, do Studio MK27, entre as variações de “Mico Leão”, de Ricardo Bello Dias

Pautada pelo desejo de ajudar a trazer luz à importância da Mata Atlântica, a Artefacto Beach & Country – braço para áreas externas do selo de mobiliário de alto padrão – convidou dez designers para criar tecidos e papéis de parede inspirados no bioma brasileiro.

artefacto-EstampBotanica-2

Ucho Carvalo assina as estampas “Folhas”, nas laterais; ao centro, “Mata Geométrica” é de autoria de Miguel Pinto Guimarães

Com curadoria da editora Clarissa Schneider, as padronagens levam assinatura de Ana Laet; André Paolielo; Arthur Casas; Dan Fialdini; Gaspar Saldanha; Marcio Kogan + Studio MK27; Miguel Pinto Guimarães; Ricardo Bello Dias; Tânia Eustáquio; e Ucho Carvalho. “Promover o bem-estar por meio do cuidado com a natureza e dar significado às coisas”, diz Clarissa sobre o conceito transmitido pela marca. “Patrimônio natural brasileiro – e Reserva da Biosfera da Unesco -, a Mata Atlântica é um dos cinco pontos mais importantes da biodiversidade do mundo e o bioma mais ameaçado do Brasil. Lugar de extraordinária beleza, tem grande parte da sua imensa variedade de flora e fauna ameaçada, e por isso, resolvi chamar a coleção de Manifesto Mata Atlântica”, completa a curadora.

artefacto-EstampBotanica-1

“Botânica”, Dan Fialdini; “Bromélia”, Gaspar Saldanha; “Chuva na Mata”, Tânia Eustáquio

A coleção é apresentada na Artefacto Beach & Country da Avenida Brasil, com a cenografia do arquiteto Felippe Crescenti, que imaginou uma floresta de troncos revestidos com os desenhos criados. “A iniciativa do CEO da Artefacto Paulo Bacchi, a curadoria sensível e certeira de Clarissa, a pluralidade das estampas criadas por olhares tão antagônicos sobre uma mesma causa, e a espetacular instalação do Felippe Crescenti, compõem uma experiência estético-sensorial única, com um conteúdo raro no mercado high-design brasileiro e muito superior a algumas mostras que a gente vê nas semanas de design mais bombadas do planeta”, disse o publisher e diretor criativo da GIZ, Allex Colontonio. “Paulo Bacchi enxerga longe e por isso está na proa da indústria nacional e na liderança de seu mercado no sul da Flórida, nos EUA. Também vale destacar o nível de excelência dos profissionais envolvidos em todos os projetos Artefacto –  para muito além do elenco convidado, algo que começa de dentro para fora. É emocionante ver a forma como a Iara Liguori, responsável pelos tecidos da marca há mais de 30 anos, trata seu ofício como arte. Na produção, Monica Galvani, gerente de merchandise, coloca tudo de pé de um jeito impecável. E o Pedro Torres, superintendente comercial e de marketing, braço direito do Paulo, garante a eficiência em cada etapa do processo, só para citar alguns cabeças do time”, completa Colontonio que, paralelamente à carreira na GIZ (há mais de 2 anos) é colaborador de comunicação da Artefacto.

Confira, abaixo, o resultado da inspiração dos artistas:

Artefacto Beach & Country
Av. Brasil, 1.823, Jd. Paulista, São Paulo. T (11) 3894 7000. artefacto.com.br