O arquiteto Marcelo Rosset apresenta soluções interessantes que mesclam bom design + acessibilidade em apê adaptado para cadeirante, em São Paulo

Com 270m², ampla morada montada com nuances de cinza, paredes com tijolos aparentes e mobiliário assinado faz referências ao estilo industrial dos lofts nova-iorquinos

  • Por:Iara Aurora
  • Fotos:Marco Antonio
  • 7 dezembro 2016

A ordem do dia é este apartamento de 270m² assinado pelo arquiteto Marcelo Rosset para uma portadora de necessidades especiais, seu marido e os dois filhos de seis e oito anos de idade. Apaixonada pela tendência industrial, a moradora, que é cadeirante, solicitou ao profissional uma morada repleta de acessibilidade para tornar seu dia a dia não só confortável como também bastante funcional, mas sem abrir mão do estilo, que deveria aparecer em cada cantinho do projeto.

Com base nas referências apresentadas pela cliente, em geral inspirações dos lofts nova-iorquinos, Rosset apostou na formação de ambientes com boa circulação, à exemplo de corredores bem amplos, mobiliário de linhas retas e totalmente adaptáveis especialmente para garantir a moradora espaço de sobra para se locomover com tranquilidade e conforto pela casa.

As portas utilizada no layout são algumas das amostras de iniciativas pensadas para tornar a casa mais acessível. Com medidas maiores, em comparação aos modelos tradicionais do mercado, as sugestões selecionadas para a residência permitem que a proprietária trafegue pelos ambientes com segurança para atravessar cada uma das áreas.

Pelo quarto do casal também estão grandes ideias pensadas exclusivamente para a moradora. O closet instalado no espaço tem sua parte inferior totalmente destinada às roupas, acessórios e calçados da cadeirante, assim ela pode escolher com comodidade e literalmente a seu alcance tudo o que precisar.

O modelo de cama de casal suspensa também foi pensado para ela. A altura de 55cm entre o chão e o móvel permite que a proprietária encaixe sua cadeira ao lado enquanto se recolhe para as noites de sono ou ao levantar para o começo de um novo dia.

Outros ambientes, como o banheiro da suíte, também conta com adaptações. Assim como a bancada instalada no lado esquerdo, dessa forma o lado direito fica livre para receber a cadeira de rodas na parte de baixo. A cozinha, por sua vez, traz banqueta em altura de mesa de jantar, possibilitando que ela faça refeições no espaço.

As tonalidades de cinza, preto e azul marinho dão personalidade a todo o décor ao aparecerem principalmente nos móveis e estofados. Outro ponto forte do projeto é a parede em tijolos aparentes do living, que ajuda a reforçar a pegada industrial do espaço. Poltronas de Jader Almeida, escultura de Emanoel Araújo, além de foto de Valentino Fialdini, da Zipper Galeria, aparecem pela morada.

Marcelo Rosset Arquitetura
Av. Angélica 2503, Cj 48, São Paulo, T (11) 3258 5905. marcelorosset.com.br

Você viu aqui

Conteúdos Relacionados