Snøhetta homenageia Arcebispo Desmond Tutu, ativo na luta contra o Apartheid sul-africano

O Arco criado pelo escritório norueguês se baseia nas forças necessárias para reforçar a Constituição da África do Sul como importante para a democracia

  • 20 março 2017

Em parceria com o escritório sul-africano Local Studio e o Design Indaba, Snøhetta revelou no começo do mês, durante a renomada Conferência Design Indaba, na África do Sul, o desenho do arco memorial em homenagem ao ativista pelos direitos humanos, ganhador do Prêmio Nobel da Paz e arcebispo da Igreja Anglicana Desmond Tutu. Uma vez completado, o arco estará alocado na interseção das ruas Adderley com Wale, na ponta norte do recinto cultural da Cidade do Cabo conhecida como “The Company’s Garden”, entre a catedral St. George, onde Tutu serviu como arcebispo, e o Parlamento Nacional.
GIZ-SNOHETTA-01Ao lado de nomes como o do amigo Nelson Mandela, Tutu foi um grande líder na luta contra o Apartheid e contra o governo sul-africano da época apesar de sua posição de alto clero. Desde então, atuou com avidez na política do País e como crítico de sua alta sociedade.

Para a surpresa do público presente na conferência, o arcebispo, que luta contra um câncer de próstata há mais de 20 anos e encampa o discurso a favor do direito de morte assistida, se juntou à celebração no que foi sua primeira aparição pública em quase dois anos. Carinhosamente conhecido como “O Arco” para os sul-africanos, Tutu foi acompanhado pela prefeita da Cidade do Cabo Patricia de Lille, pelo Arcebispo Ndungane, o Arcebispo Makgoba e o Bispo Vertue à celebração, que terminou com a apresentação de um coral de 48 pessoas.
GIZ-SNOHETTA-02No fim do ano, o primeiro Arco revelado no Design Indaba assumirá sua locação permanente na maior corte judicial da África do Sul, a Corte Constitucional localizada em Joanesburgo. O segundo Arco ficará na Cidade do Cabo, simbolicamente linkando os lugares do Parlamento e da Corte Constitucional com arcos semelhantes de 14 fios entrelaçados de madeira encurvada, representando os 14 capítulos da Constituição do País. Snohetta e Local Studio também irão desenhar melhorias e assentos aos entornos da praça atrás da catedral St. George na Cidade do Cabo.
GIZ-SNOHETTA-03Num workshop colaborativo com o Snøhetta, as propriedades estruturais de um arco emergiram como o conceito central para o design, que deveria contemplar a figura do Arcebispo como importante para a reafirmação da confiança entre governo e governados pressuposta em uma democracia. Um arco é sustentado por forças opostas se empurrando contrariamente e mantidas juntas por uma chave de abóboda. Como uma metáfora para a integridade dessa democracia do País, a abóbada conceitual do arco é a Constituição da África do Sul. A forma incorpora a importância da Constituição para a legitimidade do regime democrático.
GIZ-SNOHETTA-04Segundo o escritório de arquitetura norueguês, a significativa localização do Arco ao longo do Parlamento atuará como uma constante lembrança aos legisladores. Situada próxima à catedral St. George, que é a casa do Arcebispo na Cidade do Cabo, o Arco também irá emoldurar a entrada pública da Company’s Garden, que existe desde 1653 e é a passarela mais popular para os cidadãos que acessam o distrito cultural da cidade.GIZ-SNOHETTA-05“O ‘Arco para O Arco’ é mais do que um memorial para o Arcebispo Tutu”, dizem os arquitetos. “Ele potencializa o legado do principal defensor da democracia sul-africana a criar uma plataforma para participação pública de apoio à Constituição. O Arco irá ficar como um tributo permanente para o que foi sacrificado na busca pela democracia e a vital necessidade de proteger esses direitos para as gerações que estão por vir.”

Snøhetta
snohetta.com