Trabalho mais recente do florista Makoto Azuma simboliza a proximidade entre vida e morte

Obra “De Volta à Terra” foi feita como um círculo em que os anéis são montados de acordo com o tempo de decomposição das flores

  • 29 junho 2017

giz-materia-paisagismo-01

Em Saitama, uma província japonesa parte de Tóquio, o florista nipônico Makoto Azuma (que, antes da inauguração da Japan House, em São Paulo, presenteou a cidade com bicicletas cheias de flores espalhadas por pontos turísticos) desenhou um grande círculo de quatro metros com flores coloridas dispostas de acordo com seu estágio de decomposição.

giz-materia-paisagismo-02

Não à toa a nova obra de arte se chama “Back to the Earth” (“De volta à Terra”, em português): conforme passa sua vida florescente, as plantas vão sendo gradativamente cobertas pela grama ao redor, e, com o tempo, retornam a um estágio de quando não existiam.

giz-materia-paisagismo-03

“Vida e morte existem muito proximamente e nós capturamos todos os estágios da vida como um documentário”, diz a equipe. O trabalho foi feito entre os meses de maio e junho e leva dez mil flores.

giz-materia-paisagismo-04

Makoto Azuma
azumamakoto.com

AMKK Botanical Animation “Story of Flowers” from azuma makoto on Vimeo.