Casa Cor Minas: ocupação de prédio histórico da Rede Ferroviária é fruto de bem-sucedida parceria com o Iphan /MG

A chegada do evento à região da Praça Central turbinou o interesse do público pelo bairro e seu entorno e joga luz sobre temas como urbanismo e fluxos de vida na cidade

  • Texto:André Rodrigues + Ana Paula de Assis
  • Fotos:Jomar Bragança
  • 18 setembro 2017

giz-2017-casa-cor-minas-casarao-7

Sob direção criativa de Eduardo Faleiro, o antigo prédio da Rede Ferroviária na Rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, que estava há dez anos sem uso, voltou a ganhar destaque com a chegada da 23ª edição da Casa Cor Minas.  A mostra chegou para dar mais visibilidade e resgatar uma importante parte da história da cidade. Sabemos que, em meados do século 19, o desenvolvimento do País  foi impulsionado pelo sistema ferroviário que entrecortava o solo mineiro. As ferrovias funcionaram como artérias e facilitaram o intercâmbio comercial para o escoamento de produtos agrícolas como café e cana de açúcar produzidos nas Geraes.

 “Aqui é onde ocorrem as manifestações culturais e políticas. O ressurgimento do  carnaval belo-horizontino está intimamente ligado ao renascer dessa região que agora vive uma efervescência com bares e restaurantes  descolados”, explica Faleiro

Para abrigar a mostra o casarão/ sede  da extinta Rede Ferroviária Federal, a RFFSA, teve seus espaços recuperados sob a supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN/MG) e ressignificados por um time de profissionais e empresas  movidos pelo ideal de devolver a cidade uma construção de importância histórica em todo o seu potencial.

giz-2017-casa-cor-minas-casarao-5

Dentro tema “Foco no Essencial”, a CASA COR Minas buscou novas conexões para oferecer uma mostra interativa, em que a novidade está por toda parte.  A exemplo do projeto Guaja Sapucaí, um convite à intervenção do público no espaço que se abre a trabalhos e experiências colaborativas. Veja a matéria AQUI.

giz-2017-casa-cor-minas-casarao-1

“Preservar o patrimônio não é tarefa que se faça sozinho. Esse é um modelo ousado de parceria, mas é também um modelo inteligente. Precisamos unir forças. Entendo que, nesse formato, estamos trabalhando com a comunidade dos arquitetos, dos designers e das pessoas das artes, que fazem da sua vida um trabalho sempre para o futuro”,  finaliza Célia Corsino – Superintendente do IPHAN/MG.

Casa Cor Minas Gerais
De 12 de agosto a 24 de setembro de 2017
Endereço: Rua Sapucaí, 383, Floresta, Belo Horizonte
Horário de funcionamento: de terça à sexta de 15h às 22h/Sábados, de 13h às 22h e aos domingos e feriados de 13h às 19h.
casacor.abril.com.br/mostras/minas-gerais/