No Líbano, Fouad Samara Architects desenha centro para difusão cultural, intelectual e religiosa do mundo árabe

Centro para Estudos Avançados de Desenvolvimento Internacional se incorpora à Universidade de Balamand em uma arquitetura não-autoritária de intercâmbio

  • 15 setembro 2017

giz-fouad-samara-architects-12

O projeto do Centro para Estudos Árabes e Diálogo Intercultural (Casid, na sigla em inglês) é uma incorporação recente à já existente e firmada malha da Universidade de Balamand, no Líbano. O prédio concentra intercâmbio cultural, intelectual e religioso; e procura englobar o éthos progressivo da Universidade, fortificando seu papel como um vínculo para excelência em educação, pensamento e diálogo entre o mundo árabe.

Localizada em um terreno inclinado com vista descortinada para um bosque de nogueiras, o campus no primeiro plano, e o Mar Mediterrâneo atrás, o design de Casid evoluiu a partir do conceito de diálogo – diálogo com o imediatismo do local, a herança arquitetônica, e um contexto cultural maior de Al Kurah e do Líbano.

giz-fouad-samara-architects-11

O edifício visa a congregar faculdade, estudantes e visitantes, ser uma plataforma não-autoritária de intercâmbio cultural e intelectual, e oferecer uma imagem progressiva dos árabes ao mundo.

Uma interpretação moderna dos prédios tradicionais da região de Levant, Casid não é uma estrutura como um forte. Pelo contrário: se costura pelo local e se abre aos entornos, com os quais interage. Um fórum para todo o campus, se abre em direção ao Oeste, simbolizando seu papel como um veículo para o diálogo intercultural. O acesso ao prédio se dá por todos os lados e respectivos níveis da rua e da paisagem em volta, o que acentua ainda mais seu papel como um vínculo de intercâmbio acessível a todos. A parte ao Leste se enraíza pela paisagem, e é erguida perpendicularmente a ela, refletindo o quanto a arquitetura de Levant lida com a construção em terrenos inclinados. A parte ao Oeste paira heroicamente, criando a entrada principal alinhada à rua enquanto incorpora as aspirações que os árabes devem ter para o futuro. A parte ao Sul atua como uma extensão natural da paisagem.

giz-fouad-samara-architects-5

O telhado é tido como o quinto pavimento, claramente visto pelas colinas ao redor e, portanto, desenvolvido em um telhado verde acessível preservando a herança plantada do local e provendo outro espaço público com vistas incomparáveis.

A paleta de materiais escolhida para Casid é simples e precisa. Além do vidro transparente, usado criticamente onde o edifício toca o declive para permitir continuidade dentro e fora, Breton Brut – superfície de concreto de origem indígena – é utilizado para a estrutura e acabamento. Paredes não-estruturais e forros suspensos são pintados de branco. Pisos, dentro e fora, são em basalto polido. Fachadas expostas ao sol do Oeste têm defletores solares de alumínio articulados em ambos os espaçamentos e são como uma interpretação moderna abstrata de arabescos.

giz-fouad-samara-architects-6

Ao desenvolver um rígido processo de desing, vazio de preocupações estilísticas, Fouad Samara Architects aspiraram criar uma obra de arquitetura nativa que precisamente responda ao uso do prédio, seu local, e à mensagem cultural que procura propagar. Assim, Casid se torna uma tradução objetiva e honesta para isso.

Fouad Samara Architects
fouadsamaraarchitects.com

Casid
casid.isp.msu.edu