Em roda de conversa, comunicadores debatem sobre como o jornalismo pode atuar na transformação de cidades

Durante o evento “Cidades | Percepção e Comunicação”, promovido pelo Arq.Futuro, profissionais de veículos impressos, online e televisivos apontaram meios de alinhar pautas sobre cidades junto ao interesse público

  • 9 outubro 2017

Na última quarta-feira (04/10), no Instituto Moreira Salles (IMS) da Paulista, o Arq.Futuro realizou o debate “Cidades | Percepção e Comunicação”, sobre como atua e pode colaborar o jornalismo na transformação de cidades. Dividido em duas bancas, o evento foi enriquecido com a experiência e a opinião de colegas comunicadores como Luciano Cury (Canal Arte1), Marcelo Lins (GloboNews), Marcelo Moura (Época), Mariana Barros (Esquinas), João Gabriel de Lima (ex- Diretor da Época e Bravo), Fernando Serapião (Monolito) e Raul Juste Lores (Folha de S.Paulo), mediados por Tomas Alvim, cofundador do Arq.Futuro.

giz-cidades-percepcao-comunicacao

Os convidados debateram assuntos como sobre como uma cobertura mais aprofundada sobre cidades nos veículos pode pautar o debate público e, ao mesmo tempo, sobre como a mídia caminha para onde rumam os interesses da sociedade; sobre a importância da exposição das inovações e das discussões urbanísticas para que as cidades rumem para um bom caminho; e sobre como é importante uma cobertura local que anteceda datas de aprovações públicas para que os cidadãos se organizem e reflitam a respeito de novas medidas. “A chave para a gente ter uma experiência de cidade mais interessante e para entender a realidade do outro é criar espaços de convívio e edifícios de uso misto”, acredita Mariana Barros, que endossa o argumento exemplificando-o com o conjunto habitacional Jardim Edite.

Os comunicadores também apostam em no jornalismo como responsável por elevar os níveis dos debates. Para João Gabriel, além de trazer base de fatos comuns, a prática deve unir pessoas de diferentes visões para apresentar ideias plurais para a discussão, ainda mais produtiva quando ao vivo e em contato com a interação online. “O jornalismo tem que estar atento a todas as vozes, senão, falha”, diz.

Foi dia também do lançamento da série de 20 vídeos realizado pela plataforma de discussão sobre cidades. “Cidade Cidadão” consiste em produções audiovisuais de cerca de três minutos cada que apresentam os principais desafios enfrentados pelas cidades e as soluções propostas pelo urbanismo contemporâneo a fim de suscitar o debate sobre temas como a utilização do espaço público, a relevância do saneamento básico, além de dados e conceitos urbanísticos básicos. A produção, em motion graphics, com linguagem acessível e produzida pela Electromagneti.co, nasceu da constatação de que o conceito de cidade é ainda pouco compreendido por grande parte do público, para quem a vida urbana é marcada pela desconexão entre indivíduo e espaço coletivo.

Arq.Futuro
arqfuturo.com.br