Solar Egg: uma escultura social como renovação de um município em deslocamento no norte da Suécia

Feita por Bigert & Bergström como um misto de sauna pública e instalação de arte, a estrutura é uma das primeiras iniciativas em Kiruna relativas à reestruturação do local, comprometido por uma mina de ferro

  • 1 junho 2017

giz-solar-egg-1

Os aproximadamente 20 mil habitantes de Kiruna, um município no extremo norte da Suécia, agora podem desfrutar de uma experiência única em uma sauna em forma de “ovo solar”. A Solar Egg é um híbrido entre sauna e instalação de arte criado pelos holmienses (nascidos em Estocolmo) Mats Bigert e Lars Bergström, inspirados pelos entornos contrastantes e dinâmicos dos campos de minério de ferro da localidade (cujo brasão é estampado pela ave perdiz e pelo símbolo da matéria-prima, dada a importância da indústria mineira por lá desde o século 19, quando fora fundada por uma empresa estatal mineradora).

giz-solar-egg-2

A forma de ovo busca simbolizar o renascimento e as novas oportunidades geradas pelo começo da transformação urbana de Kiruna, um projeto com conclusão prevista para 2018 que envolve a realocação de todos os distritos da cidade em resposta à subsidência do solo causada por décadas de exploração mineral — responsabilidade da empresa Luossavaara-Kiirunavaara Aktiebolag (LKAB) para que o povoado não seja engolido pela expansão da mina.

giz-solar-egg-7

Elevada cinco metros acima do solo e medindo quatro de largura, a estrutura tem uma casca de folhas de aço inoxidável banhada a ouro que refletem a cidade e os entornos — o clima ártico da região, além disso, faz com que as condições de luminosidade mudem conforme as estações de uma escuridão invernal de 24 horas a um sol do meio dia de verão. Composta por 69 pedaços separados, a instalação pode ser desmontada e movida para outros lugares da cidade. Nos interiores de pinus com bancos de aspen, o aquecimento é proporcionado por uma fornalha moldada em ferro e pedra até assumir o formato – em volume e desenho – de coração.

“Saunas são lugares que fascinam. Quando Riksbyggen [uma espécie de associação habitacional] nos pediu para interpretar Kiruna, sentimos que seria natural explorar um espaço que unisse e encorajasse conversação”, dizem os artistas. “Saunas são lugares sacrossantos onde você pode discutir todo tipo de coisa, das pequenas às grandes.”

Bigert & Bergström têm uma fascinação de tempos pela relação da humanidade com o clima, com a natureza, com a energia e com a tecnologia e este projeto é uma continuação de sua estratégia de incorporar arte a esses fatores. Depois de ganhar proeminência internacional com a câmara climática desenhada para a World Expo em Lisboa, em 1998, eles trabalharam em múltiplos formatos artísticos – de esculturas e filmes a performances. Em 2015, cobriram o pico da montanha mais alta da Suécia, Kebnekaise, com uma capa isolante para examinar o quanto a geoengenharia poderia ajudar a desacelerar o degelo glacial.

Bigert & Bergström
bigertbergstrom.com